A história da Moldávia, antiga Bessarábia, é marcada por muitas disputas de território, mas de uniformidade de religião e os monastérios da Moldávia são marca disso.

De acordo com censo de 2004, os cristãos ortodoxos representam 93,3% da população da Moldávia.

A Igreja Ortodoxa da Moldávia, autônoma e subordinada à Igreja Ortodoxa Russa, e a Igreja Ortodoxa da Bessarábia, autônoma e subordinada à Igreja Ortodoxa Romena, ambas afirmam ser a igreja nacional do país.

Uma das heranças dessa hegemonia é a quantidade de monastérios e igrejas do país, que fazem parte importante do turismo na Moldávia.

Preparado para conhecer os principais monastérios da Moldávia que fazem parte não apenas da história, mas de toda a construção e arte local? 

Vamos lá!

Os 5 principais monastérios da Moldávia

Monastério Tipova

Monastério Tipova
Monastério Tipova

Considerado como um dos mais fantásticos, o Monastério Tipova ou Mosteiro da Gruta Tipova fica na margem do rio Dniest.

A construção é feita com degraus bastante antigos, embutidos em rocha, e ao todo são três câmaras religiosas e celas. 

Além do mais, toda a construção conta com falésias que ficam 200m acima da margem. 

Ao que tudo indica, a construção da primeira câmara começou no século XI e a mais recente no século XV, onde você também encontra um pequeno museu. 

Monastério Sucevita 

Monastério Sucevita
Monastério Sucevita 

Um dos mais importantes monastérios da Moldávia é o Sucevita, que fica próximo a uma aldeia e foi construído por volta de 1585. 

O destaque está na construção, com paredes altas e largas e um conjunto de quatro torres. Esse monastério abriga um museu com uma coleção de objetos históricos e artísticos, além de bordados em fios de prata e manuscritos. 

O monastério Sucevita entrou na lista da UNESCO de Patrimônios Mundiais em 2010. 

Monastério Capriana 

Monastério Capriana
Monastério Capriana

Conhecido por ficar em uma área florestal, esse monastério já foi a sede do Bispo e até um convento. 

A primeira construção do monastério Capriana foi realizado todo em madeira e depois em pedra, em 1545. Mais tarde, em 1840, o local recebeu novas extensões, sendo fechado durante a guerra e reaberto apenas em 1989.

Ponto turístico, o local é considerado um marco do renascimento da Moldávia e está próximo de outros locais turísticos, como reservas naturais bastante antigas. 

Monastério de Hancu 

Monastério de Hancu
Monastério de Hancu 

Outro monastério da Moldávia que merece a sua visitação é o de Hancu. A construção começou como um pedido de uma filha, do alto Mihai Hincu, para a construção de um convento no qual ela entrou.  

Inicialmente chamado de Parascheva, o local tinha diversos cômodos que foram destruídos devido a invasões, ficando desabitado por longos períodos. 

Apenas em 1835, o monastério recebeu uma igreja de pedra e outra em 1841, para a temporada de inverno. 

Durante os anos de 1956 a 1990, o monastério passou a ser um sanatório e, depois disso, se tornou uma área para a comunidade religiosa local, sendo reaberto para visitação. 

Monastério de Hirjauca 

Monastério de Hirjauca
Monastério de Hirjauca

Para finalizar, falamos sobre o monastério de Hirjauca.

Segundo a história, tudo começou por volta de 1740, com uma comunidade de monges, sendo construída diversas salas e igreja de madeira e começando como um convento. 

Alguns anos depois, no século XIX, o local recebeu uma nova estrutura, junto com parques, lagos e fontes e em 1836 uma igreja, chamada de Ressurreição. 

Ao longo de anos, novas estruturas foram montadas e atualizadas, até o famoso pintor Pavel participou na pintura interna. 

No período soviético, o local acabou funcionando como um sanatório e em 1993 voltou a ser convento, até os dias atuais.

Devido a toda a floresta e lagos que o rodeiam, o local é aberto para visitação e se tornou um monumento natural de extrema valia para a Moldávia. 

Quais monastérios da Moldávia eu devo visitar?

Além desses, são milhares os números de monastérios da Moldávia que fazem parte da história local e retratam os anos e os períodos do país. 

Mas, para finalizar, esses são considerados como os principais e mais visitados pelos turistas, capazes de encantar.

Então, coloque cada uma desses monastérios no seu caderninho de viagens e deixe o seu guia completo.